Histórias de Vida

Minha origem foi na campanha...

Data: sábado, 5 de maio de 2018 - Hora: 13:35


Rodrigo Pinto Andrade, nascido em 20.04.1976 na Santa Casa de Misericórdia do município do Alegrete.

Minha origem até os 9 anos de idade foi na campanha, na localidade do Capivari em Alegrete, onde logo após ter nascido fui dado para um tio de minha mãe biológica para ser criado. Minha mãe de criação conta que quando minha mãe biológica ia lá fora me ver, eu corria para o mato para que ela não me levasse embora, sendo que ela nunca tentou fazer isso, ela só queria me ver, pois não tinha condições de me criar já que ela na época morava em Porto Alegre.

Vivíamos numa casa simples, com telhado de capim Santa Fé e de chão batido, muito humilde onde água era de cacimba e luz de vela e lampião, aliás fui conhecer luz elétrica somente aos 9 anos de idade, após a morte de meu pai em 1985.

Quando meu pai morreu a família que era enorme (8 irmãos de criação) se desmanchou, cada um foi para um lado e eu por sua vez, na época com 9 anos fui dado para uma tia biológica da cidade me criar, onde mais tarde minha mãe biológica se aproximou de mim e me trouxe para Porto Alegre em 1987, passei a morar com ela numa casa de família em que ela trabalhava como governanta.

Não tendo me adaptado a vida com minha mãe biológica, voltei a morar com minha mãe de criação, que na época já havia casado novamente e já morava na zona rural de Porto Alegre, residia num sítio onde se cultivava legumes e verduras. Aos 13 anos eu já tinha carteira de trabalho assinada e comecei a trabalhar numa olaria (fabrica de tijolos) e mais tarde numa granja de criação de coelhos que exportava a pele dos animais.

Em 1993 tive a oportunidade de aprender a mexer com computadores o que me levou a trabalha com seguros numa grande seguradora da época, e de lá para cá nunca mais deixei de trabalhar nesse segmento, sendo que a 18 anos me especializei em Seguros de Responsabilidade Civil.

E foi nesse meio que conheci o amigo Cleber Goulart que fazia parte da comissão da extinta COPA DO PROPRIETÁRIO, hoje Freio do Proprietário da Abccc, onde sabendo de minha origem e da minha paixão por cavalos, me oportunizou secretariar provas organizadas pelo Núcleo da Sexta Região.

Como a Copa do Proprietário era pouco divulgada à época, e eu incomodado com aquela situação, resolvi arrumar emprestada uma máquina fotográfica para registrar as provas e divulgar através do extinto Orkut. Porém me sentindo limitado, corri atrás e criei um Blog (Amigo do Cavalo Crioulo) onde fazia postagem informando e trazendo informações não só da prova, mas de tudo que acontecia no mundo do cavalo crioulo. Foi aí que uma turma de amigos vendo meu empenho resolveu fazer uma “vaquinha” onde se arrecadou um valor x para que eu pudesse comprar minha própria máquina e assim ampliar as coberturas dos eventos, porém com o passar do tempo e com a incorporação da prova junto a Abccc, acabei abandonando o Blog.

Foi aí que em 2013, se sentindo excluído no mundo equestre, me ocorreu a ideia de criar um programa de rádio para falar sobre equinos, sem distinção de raça, pois sendo eu um leigo no assunto cavalos, mas conhecendo muitos amigos que detinham um conhecimento enorme, resolvi abordar um amigo de meu patrão o qual era proprietário de uma Rádio Web (RADIO TERTÚLIA) sendo essa uma rádio exclusivamente de músicas tradicionalista, onde lhe fiz a proposta de quem sabe fazer um programa de entrevistas, mas especificamente para falar de cavalos. Vitor Maurício Horn não deixou nem eu terminar a frase e me perguntou: “´quando tu começa e quantas horas tu precisa?”. Iniciou-se assim a busca pelo nome do programa o qual incialmente seria "BOTANDO NA FORMA" mas por entender que poucos entendiam o significado, surgiu vindo do "tio" Vitor o nome PELOS & PROCEDÊNCIA o qual em 14.05.2013 foi ao ar a sua primeira edição, estando no ar até hoje.

Lá se vão quase 5 anos no ar, com mais de 220 programas, mais de 190 convidados das mais diferentes modalidades e segmentos do mundo equestre.

Me considero uma pessoa abençoada por Deus, pois tenho uma esposa maravilhosa (Tatiana) e um filho (Heitor) que veio dar sentido a minha vida e sou muito grato ao Cavalo, pois graças a esse ser maravilhoso, me proporcionou conhecer e fazer grandes e verdadeiras amizades as quais vou levar para a vida toda. Se tivesse que definir minha vida em uma palavra, essa palavra seria GRATIDÃO!!


Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima "Historia de vida"



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!


Nossos Colunistas

Arturo Montory Gajardo

Nací en Cañete provincia de Arauco-Chile en septiembre de 1946, de familia de agricultores y ganaderos. En 1964 mi tío Hernán Anguita Gajardo, estudioso, criador (criadero Paicavi), y dirigente del rodeo escribe artículos en el Anuario de la Asociación de Criadores de Caballares, y me hace participar de ellos, lo que efectuó hasta el año 1970 en que entrega su último artículo. (Hernán Anguita creo el premio Sello de Raza). Ello me hizo aprender muchísimo de caballos, rodeo, arregladores y jinetes antiguos y ya en el año 1966 en una Agenda o libreta pequeña pude escribir y desarrollar en forma ordenada y clasificada por Familias Caballares toda la raza con los ejemplares más importantes, en rodeo, rienda, reproducción, exposiciones, que habían destacado y con premios hasta esa época. No había aun computación, la que llegó en forma masiva a Chile a principios del 1990. Esa agenda la conservo y es la base de todo lo que he escrito después y han pasado 50 años. Luego fui jinete de rodeo, jurado de premio Sello de Raza y Rodeos por muchos años más. En 1990 ya establecido en Santiago, me invitan a participar como columnista en revista Criollos, en octubre de 1991 participo en nacimiento de revista Corraleros escribiendo y dirigiéndola hasta 2005 y luego fundo la revista Tierra de Caballos, la que llevo a Expointer durante algunos años y junto a ello, incentivar a muchos criadores chilenos a conocer y asistir al Freno de Oro, y se produjo un intercambio muy grande y de muy gratos recuerdos para todos. En 2009 fui panelista representando a Chile de “Encuentro de Criadores”, evento que organizaban los criadores gaúchos Joao B. Sa y de Uruguay Luis Pedro Valdés en restorán de la 6° Regiao en Esteio. Me toco en esa ocasión compartir palestra con el famoso Bayard Sarmento Jaques de Jaguarao-Uruguiana, el criador argentino Ramon Maidagan Torres, y el criador uruguayo Diego Landa Dondo, una experiencia inolvidable. En 1997 publique el libro "Caballos Chilenos, Genealogía de una Raza"; en 2000 inicio la colección "Caballos Chilenos, 500 años de Historia", que fueron 9 tomos; en 2012 publico en Internet, están aún vigentes, 5 tomos de libro "Grandes Caballos del Sur de América", que incluye crianzas de Argentina, Brasil, Chile, Uruguay y Paraguay. Me publicaron artículos en Anuario de Brasil y Uruguay. En 2015 publico Tomo I y en 2016 el Tomo II de libro "Reproductores de Pura Raza Chilena", vigente actual. Tengo al aire la web Tierradecaballos.cl; en Facebook web Libro Reproductores de Pura Raza Chilena. He hecho videos en YouTube a nombre de Caballería Araucana TV; criadero Paicavi TV; y Reproductores de Pura Raza Chilena, que van a TV Cable He sido por 13 años columnista de web de Federación del Rodeo y Criadores, Actelemte participo en programa Pelos & Procedencia de radio Tertulia por invitación de mi estimado amigo Rodrigo Alegrete. En diciembre del 2016 fue lanzado el Tomo I de "Historia del Rodeo Chileno", que escribí, y a principio del 2018 se lanza Tomo II y la Historia de la Federación del Rodeo, soy autor de ambos. Tengo un pequeño criadero de caballos chilenos continuando con algunas yeguas antiguas y el nombre de "Paicavi" cuyos ejemplares forman la base del actual del exitoso criadero Peleco, formado por Emilio Lafontaine P. también primo mío, y que ahora pertenece a Rubén Valdebenito Fuica y sus hijos Gustavo y "Panchaco". .