criadores

"Produzindo genética" Estancia Río Negro

A responsabilidade de produzir genética.

Cosas del Campo desta vez queria saber como funcionava por dentro um criatório que tivesse resultados comprovados, porém a gente já tinha feito a historia de vida deste criador, só que agora queríamos saber a realidade da Estancia Rio Negro
Fomos atrás de Gustavo, o criador dos Bradford . Desta vez, a gente queria saber a visão dele como criador e todo o que implica ser um.
Para começar, como não podia ser diferente, ele recalcou: "Qualquer coisa, ou rumo que a gente tomar nesta vida, a gente tem que fazer bem feito, fazer com amor", assim que ele resumiu seu trabalho, nestas palavras.
Formado em veterinária, e por escolha pecuarista, ele queria, sonhava com produzir grandes campeões. Para isso acontecer, ele não poderia apenas multiplicar a raça, se não que deveria de PRODUZIR GENETICA.
E é ai, que começa a grande diferença deste trabalho. O Gustavo todos os anos se esforça por somar resultados, resultados que tem um trabalho detrás muito minucioso, muito dedicado. Pois ele acredita, que é a única maneira de PRODUZIR GENÉTICA.
Pra isso acontecer, passaram muitos anos, sendo mais precisos onze anos, até o Gustavo conseguir ter um rebanho parelho, que fosse solido e padronizado. O que ele considera fundamental para que a produção seja boa.
Ele nos comenta, que hoje em dia a tecnologia no agronegócio é muito importante, pois soma muito a que os resultados aconteçam. Então ele foi atrás e começou a fazer transferência de embrião no seu rebanho. Uma aposta que tem dado muito certo, uma aposta que não falhou, porém neste ano é a quinta geração de transferência de embrião, que começou no ano 2012, e que ajudou a que acontecesse o que antes comentávamos; ter um rebanho parelho em qualidade. Hoje em dia são dez vacas doadoras, acasaladas por transferência com um mesmo touro varias vezes. Touros que o Gustavo estuda muito bem antes de fazer dito acasalamento.
Acasalamentos que são feitos exclusivamente na temporada de monta, pois o criador faz questão de respeitar esta questão.
A cada ano que passa se buscam obter melhores índices, índices de peso ao sobre ano, conformação de carcaça, peso ao desmame, habilidade materna, e índices produtivos de importância econômica. Ele considera estes pontos são FUNDAMENTAIS, e sem o melhoramento destes ano a ano, não se estaria produzindo genética.
Graças a Deus, o Gustavo vem cumprindo com todas suas metas como criador. Ano a ano se melhoram os índices, se tem um rebanho mais parelho. Os resultados estão à vista... Um dos touros da Rio Negro, o 2055 campeão da prova de Avaliação a Campo está na CRV Lagoa, em Uberaba Minas Gerais, o que é motivo de muito orgulho pro Gustavo e seu parceiro Cabanha Mussolini, porém este ano sobe do Rio Grande do Sul para o Norte, outro touro da Rio Negro.
O Gustavo nos comenta que o animal perfeito não existe, mas que ainda assim ele tenta de se aproximar ao máximo ao que seria um.
Sempre apostando na genética é que este ano o rebanho da Rio Negro terá uma nova aposta, uma genética que o criador estava em busca faz tempo. O touro líder do ranking touros pais: Montreal (não existente) chega este ano com grandes expectativas a somar na geração que vem a través de inseminação.
Mas toda essa quantidade de genética, não pode ficar só em casa, por isso e que o Gustavo decidiu abrir e vender fazendo um remate anual que acontece no mês de outubro, e já faz cinco anos que acontece, obtendo resultados surpreendentes.
"Eu quero que quem venha em busca de um produto da Rio Negro, seja pro que for, colme as expectativas do comprador", diz Gustavo.
E por falar nele, pra fechar esta matéria, a gente pediu um conselho pra aqueles que estão começando na raça, que querem um dia produzir, e ele nos falou...
"Planejamento, assessoramento, que faça da melhor maneira possível, e que sobre todas as coisas, faça com muito amor...".

Texto: María Eduarda Sanes



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!


Nossos Colunistas

Arturo Montory Gajardo

Nací en Cañete provincia de Arauco-Chile en septiembre de 1946, de familia de agricultores y ganaderos. En 1964 mi tío Hernán Anguita Gajardo, estudioso, criador (criadero Paicavi), y dirigente del rodeo escribe artículos en el Anuario de la Asociación de Criadores de Caballares, y me hace participar de ellos, lo que efectuó hasta el año 1970 en que entrega su último artículo. (Hernán Anguita creo el premio Sello de Raza). Ello me hizo aprender muchísimo de caballos, rodeo, arregladores y jinetes antiguos y ya en el año 1966 en una Agenda o libreta pequeña pude escribir y desarrollar en forma ordenada y clasificada por Familias Caballares toda la raza con los ejemplares más importantes, en rodeo, rienda, reproducción, exposiciones, que habían destacado y con premios hasta esa época. No había aun computación, la que llegó en forma masiva a Chile a principios del 1990. Esa agenda la conservo y es la base de todo lo que he escrito después y han pasado 50 años. Luego fui jinete de rodeo, jurado de premio Sello de Raza y Rodeos por muchos años más. En 1990 ya establecido en Santiago, me invitan a participar como columnista en revista Criollos, en octubre de 1991 participo en nacimiento de revista Corraleros escribiendo y dirigiéndola hasta 2005 y luego fundo la revista Tierra de Caballos, la que llevo a Expointer durante algunos años y junto a ello, incentivar a muchos criadores chilenos a conocer y asistir al Freno de Oro, y se produjo un intercambio muy grande y de muy gratos recuerdos para todos. En 2009 fui panelista representando a Chile de “Encuentro de Criadores”, evento que organizaban los criadores gaúchos Joao B. Sa y de Uruguay Luis Pedro Valdés en restorán de la 6° Regiao en Esteio. Me toco en esa ocasión compartir palestra con el famoso Bayard Sarmento Jaques de Jaguarao-Uruguiana, el criador argentino Ramon Maidagan Torres, y el criador uruguayo Diego Landa Dondo, una experiencia inolvidable. En 1997 publique el libro "Caballos Chilenos, Genealogía de una Raza"; en 2000 inicio la colección "Caballos Chilenos, 500 años de Historia", que fueron 9 tomos; en 2012 publico en Internet, están aún vigentes, 5 tomos de libro "Grandes Caballos del Sur de América", que incluye crianzas de Argentina, Brasil, Chile, Uruguay y Paraguay. Me publicaron artículos en Anuario de Brasil y Uruguay. En 2015 publico Tomo I y en 2016 el Tomo II de libro "Reproductores de Pura Raza Chilena", vigente actual. Tengo al aire la web Tierradecaballos.cl; en Facebook web Libro Reproductores de Pura Raza Chilena. He hecho videos en YouTube a nombre de Caballería Araucana TV; criadero Paicavi TV; y Reproductores de Pura Raza Chilena, que van a TV Cable He sido por 13 años columnista de web de Federación del Rodeo y Criadores, Actelemte participo en programa Pelos & Procedencia de radio Tertulia por invitación de mi estimado amigo Rodrigo Alegrete. En diciembre del 2016 fue lanzado el Tomo I de "Historia del Rodeo Chileno", que escribí, y a principio del 2018 se lanza Tomo II y la Historia de la Federación del Rodeo, soy autor de ambos. Tengo un pequeño criadero de caballos chilenos continuando con algunas yeguas antiguas y el nombre de "Paicavi" cuyos ejemplares forman la base del actual del exitoso criadero Peleco, formado por Emilio Lafontaine P. también primo mío, y que ahora pertenece a Rubén Valdebenito Fuica y sus hijos Gustavo y "Panchaco". .