Histórias de Vida

Coisas de por aí, Cabanha Quilla

Data: terça, 3 de julho de 2018 - Hora: 11:19

Objetivo à vista

Neste trabalho de trabalhar com cavalos há algo que é uma grande oportunidade, viajar e conhecer cabanhas.

Foi assim que fiz uma viagem a Mar del Plata. Para conhecer uma cabanha chamada Quilla Hue. Eu tinha uma idéia previa, mas não sabia com o que era que ia me encontrar.

Quilla Hue significa; lugar de encontro com amigos. Isto é, pelo calor humano de Gustavo e Natalia, além de uma paisagem incrível. Grande parque, tudo muito bem organizado. Com encostas e morros, o que o torna único.

Gustavo seu dono é uma pessoa muito gentil e calida, o mais notável é a sua franqueza. Ele conta que sua primeira experiência com cavalos foi uma vez que viajou para Palermo com seu avô, quando ele tinha 9 anos de idade.

A partir de aí ficou impressionado com os cavalos. Apesar de ter algumas éguas, não foi até que ele comprou umas éguas de Carlos Tronconi, que marcou o ponto de partida, em um lote de éguas.

Ele não apenas forjou uma grande amizade, mas também colocou as fundações de sua cabanha. Ter uma ótima morfologia sem perder a habilidade esportiva. Tarefa nada simples. Sendo uma pessoa franca e aberta, Gustavo, manifesta isso claramente. E isso não é tão errado.

Seu Rp 11 foi o Grande Campeão do Outono. Orgulho não menor para uma nova cabanha, com uma pequena manada.
Ele é Candido Seductor foi Prepotrillo Champion em Tandil, Grande Campeão do Outono em Jesús María e Grande Campeão do Outono em Palermo. Atualmente, ele está treinando no Brasil com o objetivo de competir no freio.

Mas em sua relação de amizade forjada com Carlos Tronconi, Melideo Fugitivo surgiu. Padrillo que Gustavo levou para casa para treinar e fazê-lo competir. Em apenas 5 meses eles ganharam inéditos. Para então ser um freio de ouro.
Sua cabanha tem vários garanhões se preparando para competir em morfologia e freio. Como também algumas éguas de alto nível.

Tudo é domado, esse é o slogan. E se possível, ele treina. Tem uma equipe rica de mães, mas não muito numerosas. É lá onde se percebe a mão do criador, para combinar suas éguas com os garanhões.

Sempre que vemos seus produtos nas pistas, é para fazer isso da melhor maneira.

Sempre com a mirada no freio de ouro, não é apenas a bússola, mas também o melhor banco de provas.

Por: Cristian Rey
Fotos: arquivo



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!