Histórias de Vida

Um ginete bravo...

Data: sábado, 14 de julho de 2018 - Hora: 05:53

"Sergio Bustamante Barahona".

Destacado membro da dinastía Bustamante originarios de Teno, que foi fundada a principios do 1900 pelo legendario ginete Jesús Regalado Bustamante 1°, mais conhecido por "Don Jecho", ídolo do povo, onde sua vida foi uma lenda a qual relataremos em outra oportunidade.

Seus filhos ginetes e "arregladores" foram Jesús, Oscar, Clemente, Bartolo, Manuel, Julio, todos grandes campeões.
Netos famosos Oscar, Sergio, Galo, Nene, Arturo, bisnetos atuais muitos.

Em seus inicios esteve no fundo Santa Rita em Pelarco que administrava seu pai Jesús Bustamante Salas para avô de Ricardo Ibáñez Letelier, Margarita Velasco e onde também trabalhava o famoso don "Chuma" Celis, e nos verãos se juntavam os primos Ricardo Ibáñez e Ricardo Letelier e corríam ensinados por don Jecho e Sergio e Galo, todas crianças.

Dizem que iam escondidos a olhar a través dos galhos trabalhar cavalos a Don Chuma, que o fazia muito privado.
Quando tinha 8 anos correu em rodeo de Teno em collera com Oscar montando os cavalos Rancherito e Estoquillo e ganham um 2° prêmio pelo qual seu avô lhe da de presente os cavalos.
Viu correr a seu avô em um rodeio de Curicó com seu tío Oscar montado aos cavalos Churrasco e Buena Pinta.

Despois já como ginete foi ao corral de J. Antonio "Toño" Acevedo a Molina, e correu com Juan Antonio Acevedo Daza, tendo 9 anos no Nacional de Curicó em 1957, estando nesse corral também como ginete Raúl Cáceres U. outro discípulo de don Jecho.
Ja mais grande Sergio chegou ao corral de Jorge Lasserre L. a Trongol ubicado em Yerbas Buenas, fundo San Agustín, e começa uma etapa brilhante de sua carreira.

Ginete de ranking sendo, 9° em 1965, 10° em 1966, 4° em 1967, 5° em 1968, 2° em 1969, 7° em 1972, 4° em 1974.

Famosos foram seus cavalos Timbalero, Jalisco e Querendón, Cereza e Quebrantada, Chilote e Rancherito, Indio e Moscatel, com os que os irmãos lograraram grandes triunfos.
Sergio foi ginete em Trongol da Desideria, Malta, Dudosa, e uma grande quantidade de cavalos mais.

Em esse corral estavam também o ainda jovem Galo, ademais Rubén "Tata" González e "Toreque".
No Nacional de Talca en 1969 premiou para a final com três ginetes distintos, com Jorge Lasserre L., com Galo Bustamante e Rolando Montory L.

Alguma coisa de sua campanha:
Em 1965 foi 2° em San Clemente com Rancherito e Timbalero com don Jecho, 1° em Yerbas Buenas e 2° com Desideria e Beldad de Trongol, 1° em Linares em Chilote e Timbalero, 1° em Monte Águila com Timbalero e Mentirosa com Oscar, 1° em Arauco em Ojalera e Desideria de Trongol.

Em 1967, 1° em Talca Timbalero e Chilote, 2° Molina, Trongol em Nubia e Aclamación, 1° em Talca, Trongol em Beldad e Araucano, 2° Longaví em Timbalero e Querendón, 1° San Carlos, Trongol em Nubia e Aclamación,

1° Lebu em Timbalero e Querendón, 3° Trongol em Malta e Cortesana, 3° em Arauco, Trongol em Malta e Cortesana.

Em 1974, 1° em Fresia em Carretera e Forastero, 1° em Frutillar, E segue assim por um monte de anos.
Foi junto ao seu irmão Galo constante ganador do rodeio mais importante do país de sua época, o de Maipú, em Indio e Moscatel, em Jalisco e Querendón, até que avecinda em Los Muermos em Puerto Montt, e correu lá durante longas temporadas.

Em 1974 foi Campeão de Chile com Galo em Forastero e Carretera.
Em 1976 o fez em Cauquenes.

Também correu cavalos do criatório Lo Miranda com seu irmão.
Foi um ginete que se caracterizava por sua bravura e eficiência, lembro te-lo visto no piño, atalhava sempre como fosse, de estilo duro, grande espueleador e muito efetivo, corría com alma e coração, como se em cada atalhada se fosse a vida, não tem até agora alguém similar.

Foi competidor das colleras de Ramón Cardemil e Ruperto Valderrama, de Santiago Urrutia e Samuel Parot, de Pablo Quera e Raúl Cáceres, de José Manuel Pozo M. e Edmundo Donaire, de "Coteco" Aguirre e Raúl Rey, de Santiago "Loro" Angulo e Tito Gaedicke, todos grandes competidores.

Fora do corral era um homem bom, atento, de grandes amigos, e muito querido pela profissão, com Galo eram os famosos "alicates".

Em os últimos anos uma dolorosa doença o teve longe das medialunas e faleceu no 24 de junho do ano em curso, a história do rodeo o lembrará por sempre.

Texto: Arturo Montory Gajardo
Fotos: arquivo



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!