Histórias de Vida

Um começo, que nunca teve fim...

Data: sábado, 28 de julho de 2018 - Hora: 10:27

São Gerônimo no Rio Grande do Sul, essa é a cidade natal do nosso protagonista de hoje.

Nasceu, com um gosto especial, um gosto pela lida de campo, mas um gosto mais especial ainda, foi pelo cavalo.
Sempre gostou muito disso, porém, não tinha um contato direto com esta lida.

Seu pai, zelador, sua mãe, doméstica.
Desse casal, nasceria quem hoje é um consagrado ginete, ANTONIETO ROSA.

O menino, nas férias, de dezembro a março ia para o campo do seu avô, onde aproveitava para ficar no lugar que ele mais gostava.
Quando tinha 9 anos, o avô decidiu levá-lo a um rodeio... O que ele não sabia, era que ia se apaixonar por isso.
Tiro de laço, gineteada, e vaquejada, era o que mais tinha.
E como todo menino, queria fazer.

O pai do Antonieto então, decide comprar um cavalo, mestizo, para ele começar.
Um começo, que nunca teve fim.
Um começo, de uma grande paixão.

Rodeio, foi a primera atividade dele.
Estava apaixonado pela modalidade, tanto assim, que envolveu toda a família dele nisso.
Pai, irmão, tio, todo mundo começou a laçar.

Passaram 05 anos, e a família se foi morar para Alvorada, especificamente os avós, para ficar mais perto dos filhos e do Antonieto.
Numa tarde dessas, o avô diz para o menino:
"Meu neto, vem aqui que estão passando umas provas de cavalo crioulo na TV"

Ali, pela TV, nasceu uma nova paixão: O Freio de Ouro.

E como o Antonieto Rosa disse para nós: "Quando eu boto uma coisa na cabeça não paro, vou atrás".

Foi assim, que com 15 anos, foi para uma cabanha limpar cocheiras, mais tarde começou a domar... e assim foi indo, avançando, aprendendo, se aprimorando.

No correr do tempo, desse mundo novo e cheio de novidades, começou a namorar quem hoje é dia esposa, a Andressa.

E assim foi passando, cabanhas novas foram surgindo, até que uma delas lhe dá a oportunidade de estrear nas pistas.
"Norte da Pai Passo", foi o encarregado de ensinar tudo a ele, ensinou o que era fazer uma prova boa. "Um craque", segundo ele.
O cavalo que o levou para a grande final do Freio de Ouro.

2012... foi um divisor de águas na carreira profissional do Antonieto, segundo ele nos conta.
Bocal de Prata, foi o primeiro grande título dentro da prestigiosa pista de Esteio.
2012, o sexto ano dele no Freio de Ouro.
Conquistou um quarto lugar, o que o fez derramar algumas lágrimas de frustração por não ter conquistado um dos Freios.
Más isso o fortaleceu, o fez pensar que se tinha atingido um quarto lugar, ele poderia ir mais longe.

2013... domador do ano, e sexto no Freio.

"Sentí que me faltava mais bichos, mais pista." Expressa Antonieto.

Foi onde decidiu montar o próprio Centro de Treinamento, onde no primeiro ano conseguiu 6 bichos no Bocal de Ouro e 4 na final do Freio de Ouro.

2015... CT andando da melhor maneira possível.
05 animais na final do Freio de Ouro.
Esse mesmo ano, ele recebe um convite para ser ginete exclusivo de uma cabana do Paraná. Família foi parceira, família se mudou por um sonho:
O FREIO DE OURO.

2016... ¡Foi o ano!
Credenciando 4 animais, ganhando o bocal de Ouro,
GANHANDO O FREIO DE OURO.

Uma emoção, um sonho cumprido, que segundo ele, tem nome e deve tudo a família.

2016, foi o ano, onde correu os 06 últimos bois da final.
Um desses bois, ia mostrar que no fim da pista, na última retomada, estaria a conquista de seu grande sonho.

"Basta acreditar, trabalhar duro, e ter fé", expressa ele concluindo sua história.

E nós dizemos... a vida é assim.
Só resta pedir porta, quem sabe na última retomada, não está a grande conquista da sua vida.

Por: Maria Eduarda Sanes
Foto 2: Felipe Ulbrich



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!