bemestar

Uruguai, pecuária volvera a ter prenhezes caras....

Data: segunda, 15 de janeiro de 2018 - Hora: 10:56


O calor e principalmente a falta de chuva que afeta o abastecimento de forragem dos campos reduziram o ciúme no rodeio no meio do segundo mês de entorne e onde o jogo está sendo jogado na categoria mais difícil de criação: as vacas reprodutoras.

A inseminação das novilhas, principalmente aquelas que foram feitas cedo, conseguiu boas gravidezes e essa categoria está sendo reproduzida. Na criação de rodeio, o produtor terá rostos grávidos novamente por mais um ano e é hora de tomar medidas para garantir os bezerros.

Embora seja normal que em janeiro - quando o calor se apertar e o fornecimento de forragem cair no campo, a menos que esteja chuvoso - o nível de ciúmes diminui, a onda de calor acentuou esse fenômeno em muitos departamentos e agora os agricultores estão jogando em chove para dar um novo impulso de ciúme nos rodeios, em resposta ao rebrota dos campos.

"O campo voltou, a qualidade das pastagens caiu e o ciúme nos rodeios se acalmou. Isso é esperado neste mês ", reconheceu o Dr. Roque Almeida, médico veterinário de Paysandú e delegado dos produtores da Comissão Nacional de Saúde Animal (Conhasa).

Seja cuidadoso

Existem dados objetivos que mostram o que acontece nos rodeios, não importa o quão difícil você olhe para o gado e ainda não tenha uma grande perda de condição corporal. Outro dos veterinários privados no setor de criação, Dr. Guillermo de Nava, disse a El País que, com quase 6.000 vacas avaliadas através do monitoramento da entera no segundo mês de serviços - em 12 fazendas muito diferentes - "Há 51% das vacas que não estão mostrando zelo (anestrus)". Embora sejam dados parciais e também seja necessário levar em conta que em muitos dos estabelecimentos as categorias mais problemáticas foram medidas, Nava argumenta que "o anestrus é ótimo. Metade das vacas não ovularam e os touros não. Quando se analisa o anestro, o componente anestro profundo é muito importante este ano. Neste caso, 32,2% dessas vacas são avaliadas com problemas. Essa porcentagem é maior do que no ano passado ", acrescentou.

Com esta situação mais complicada e quando uma boa parte do jogo já está sendo jogada, os veterinários recomendam que os produtores entrem em contato com seus técnicos de confiança e monitore os entores, detecte aquelas vacas que não estejam aquecidas e apliquem medidas para prevení-las.

De Nava sustenta que "é um problema de clima", falta de água e campos que o expressam com perda de pastagem e menor qualidade. Existem muitos trabalhos científicos que comprovam a relação entre a condição corporal do gado e como isso influencia seu ciclo reprodutivo.
O profissional, que trabalha principalmente em fazendas no norte, lembrou que, nas análises antes da inseminação artificial de tempo fixo (IATF) em novilhas, descobriu-se que havia 10% mais ciúmes. "Estamos falando de mais de 11.000 novilhas avaliadas em 26 programas. Quando vemos o que aconteceu com isso, temos 76% das novilhas em bicicleta, quando no ano passado foi de 66% ". Essa categoria engravidou bem. "Em novilhas, as porcentagens de gravidez não serão ruins. O inverno 2017 não foi tão difícil e deu-lhes para recuperar a condição. O gargalo será a vaca parida, porque faltava a primavera e, em alguns casos, há problemas de qualidade de pastagem e em outros casos de ofertas de pastagem ", disse de Nava.

Jogada

Por sua vez, o Dr. Rafael Carriquiry, veterinário e extensionista do Agricultural Plan Institute (IPA) argumentou que em Rivera, sua zona de influência, a falta de zelo em rodeios não é tão grave quanto em outras partes do país. Ele também reconheceu que "há algumas áreas complicadas, mas não todas. A grama chegou a faltar, o crescimento foi reduzido, o calor atingiu com força, os ganhos de peso foram bloqueados, mas não estamos em uma situação de emergência, nem extremo. É um momento de valorizar os recursos ", afirmou o técnico.

Em algumas áreas, as inseminações são cortadas pela falta de calor. "Precisamos tomar decisões atempadas", alertou Carriquiry. Em Rivera, existem algumas áreas como Cerro Pelado, onde choviu menos e o campo voltou, mas o agente de extensão sustenta que estas são áreas bem-direcionadas.

Carriquiry lembrou que, como em outras áreas, em novilhas, as pessoas que inseminaram cedo não tiveram problemas. "O que acontece é que muitos dos jogadores aqui são de janeiro, eles estão jogando o jogo. Por mais um ano, tudo indica que as gravidezes serão alcançadas. Diante disso, a Carriquiry disse que "teremos que gastar porque, de outra forma, não haverá gravidez. É melhor preceder os rostos do que muito para trás ", afirmou o especialista do IPA.

As medidas que devem ser aplicadas.

"Você precisa identificar as barrigas no anestro e categorizá-las para tomar medidas", explicou o Dr. Guillermo de Nava, especialista em criação. "Aqueles que estão em anis superficial devem aplicar a aba". O aleitamento da vaca afeta negativamente a reprodução, com o desmame temporário da panturrilha no pé não pode sugar, a vaca recupera a condição corporal e retorna para demonstrar zelo.

Para o outro grupo de vacas que estão em anestro profundo, "devemos aplicar desmame precoce às panturrilhas". O desmame precoce consiste em separar de forma abrupta e definitiva o bezerro da vaca antecipadamente em relação à idade tradicional de desmame. É aceito como uma regra que deve ser feito com uma panturrilha de dois meses de idade e 70 quilos.

Fonte: Rural El Pais | Pablo Antúnez



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!


Nossos Colunistas

Arturo Montory Gajardo

Nací en Cañete provincia de Arauco-Chile en septiembre de 1946, de familia de agricultores y ganaderos. En 1964 mi tío Hernán Anguita Gajardo, estudioso, criador (criadero Paicavi), y dirigente del rodeo escribe artículos en el Anuario de la Asociación de Criadores de Caballares, y me hace participar de ellos, lo que efectuó hasta el año 1970 en que entrega su último artículo. (Hernán Anguita creo el premio Sello de Raza). Ello me hizo aprender muchísimo de caballos, rodeo, arregladores y jinetes antiguos y ya en el año 1966 en una Agenda o libreta pequeña pude escribir y desarrollar en forma ordenada y clasificada por Familias Caballares toda la raza con los ejemplares más importantes, en rodeo, rienda, reproducción, exposiciones, que habían destacado y con premios hasta esa época. No había aun computación, la que llegó en forma masiva a Chile a principios del 1990. Esa agenda la conservo y es la base de todo lo que he escrito después y han pasado 50 años. Luego fui jinete de rodeo, jurado de premio Sello de Raza y Rodeos por muchos años más. En 1990 ya establecido en Santiago, me invitan a participar como columnista en revista Criollos, en octubre de 1991 participo en nacimiento de revista Corraleros escribiendo y dirigiéndola hasta 2005 y luego fundo la revista Tierra de Caballos, la que llevo a Expointer durante algunos años y junto a ello, incentivar a muchos criadores chilenos a conocer y asistir al Freno de Oro, y se produjo un intercambio muy grande y de muy gratos recuerdos para todos. En 2009 fui panelista representando a Chile de “Encuentro de Criadores”, evento que organizaban los criadores gaúchos Joao B. Sa y de Uruguay Luis Pedro Valdés en restorán de la 6° Regiao en Esteio. Me toco en esa ocasión compartir palestra con el famoso Bayard Sarmento Jaques de Jaguarao-Uruguiana, el criador argentino Ramon Maidagan Torres, y el criador uruguayo Diego Landa Dondo, una experiencia inolvidable. En 1997 publique el libro "Caballos Chilenos, Genealogía de una Raza"; en 2000 inicio la colección "Caballos Chilenos, 500 años de Historia", que fueron 9 tomos; en 2012 publico en Internet, están aún vigentes, 5 tomos de libro "Grandes Caballos del Sur de América", que incluye crianzas de Argentina, Brasil, Chile, Uruguay y Paraguay. Me publicaron artículos en Anuario de Brasil y Uruguay. En 2015 publico Tomo I y en 2016 el Tomo II de libro "Reproductores de Pura Raza Chilena", vigente actual. Tengo al aire la web Tierradecaballos.cl; en Facebook web Libro Reproductores de Pura Raza Chilena. He hecho videos en YouTube a nombre de Caballería Araucana TV; criadero Paicavi TV; y Reproductores de Pura Raza Chilena, que van a TV Cable He sido por 13 años columnista de web de Federación del Rodeo y Criadores, Actelemte participo en programa Pelos & Procedencia de radio Tertulia por invitación de mi estimado amigo Rodrigo Alegrete. En diciembre del 2016 fue lanzado el Tomo I de "Historia del Rodeo Chileno", que escribí, y a principio del 2018 se lanza Tomo II y la Historia de la Federación del Rodeo, soy autor de ambos. Tengo un pequeño criadero de caballos chilenos continuando con algunas yeguas antiguas y el nombre de "Paicavi" cuyos ejemplares forman la base del actual del exitoso criadero Peleco, formado por Emilio Lafontaine P. también primo mío, y que ahora pertenece a Rubén Valdebenito Fuica y sus hijos Gustavo y "Panchaco". .