1111111111111110 mandamentos da pecuria com base em campo nativo

colunas

10 mandamentos da pecuária com base em campo nativo
por Marcelo Benevenga Sarmento

Data: quinta, 1 de fevereiro de 2018 - Hora: 10:56


Aproveitando a "brincadeira" de abordar temas técnicos com base nos mandamentos cristãos, trago aqui os 10 mandamentos da pecuária com base em campo nativo. Essas "recomendações" são fundamentos que consideramos importante na atividade e que vem sendo sugeridos por técnicos, produtores e pesquisadores.

Não é propósito do texto nem deste colunista ditar regras, mas sim trazer para reflexão e debate algumas orientações técnicas fundamentais para a obtenção de bons resultados na pecuária de corte com base em campo nativo na região da Campanha Gaúcha.

Busquei neste texto sintetizar de forma aplicada alguns dos resultados da pesquisa e observações práticas em propriedades rurais no Sul do Brasil e Uruguai. Boa leitura.

1-Adequarás a carga animal à produção de matéria seca do teu campo, realizando os ajustes necessários em função do desenvolvimento das pastagens e das condições climáticas.

2-Terás especial atenção à distribuição das aguadas, presença de sombra e dimensionamento dos potreiros.

3-Obterás o registro sistemático de todos os dados da tua propriedade.

4-Permitirás que as boas espécies nativas de gramíneas e leguminosas possam florescer e sementar, diferindo potreiros em épocas estratégicas.

5-Conhecerás as principais características dos diferentes tipos de solos e espécies que ocorrem na tua propriedade, o que te permitirá a divisão mais precisa e segura dos potreiros, priorizando determinadas áreas para categorias específicas.

6-Deverás prestar atenção à heterogeneidade do teu campo, aspectos essenciais no bom manejo pecuário.

7-Terás reserva estratégica alimentar para os períodos desfavoráveis como inverno e/ou verões secos. A estratégia poderá ser feno, silagem, ração, núcleo proteico, sal proteinado e/ou potreiros diferidos com pastagens nativas ou cultivadas.

8-Evitarás a disseminação de espécies indesejáveis pelo manejo integrado com ovinos, ajuste de carga animal e controle estratégico com roçadas e/ou herbicidas seletivos.

9-Recuperarás a fertilidade do teu campo com adubação e uso de leguminosas, mas terás atenção especial à mudança na dinâmica das espécies. A adubação no campo nativo pode fazer com que espécies indesejáveis e/ou anuais predominem em relação às espécies nativas mais palatáveis. A fertilização nitrogenada em anos sucessivos pode selecionar espécies nitrófilas (afinidade pelo nitrogênio), reduzindo a diversidade de espécies na pastagem.

10-Reservarás uma área ou módulo de alta produção forrageira, que poderá ser uma pastagem cultivada de inverno ou verão, verdeio com aveia ou azevém em área integrada com lavoura. Esse módulo de produção intensiva te permitirá elevar a produção da tua propriedade sem, no entanto, intensificar em excesso a ponto de tornar inviável e de elevado risco os investimentos realizados. Cada propriedade terá um nível desejado de intensificação em função dos objetivos, infraestrutura, sistema produtivo, condições de solo e clima, capacidade de investimento, etc.

Busquei neste texto, de uma forma didática, apresentar alguns fundamentos práticos para obtenção de bons resultados na pecuária com base em campo nativo. Cada propriedade tem condições de solo e de manejo distintas cujos resultados podem diferir bastante. Neste aspecto o "feeling" e o conhecimento prático do produtor são essenciais. Não há receita "ideal", mas sim premissas técnicas já exaustivamente comprovadas por pesquisadores e produtores que, se bem aplicadas resultam na obtenção de ótimos índices zootécnicos e na conservação dos recursos naturais. Fiquem à vontade para debater, apresentar sugestões ou mesmo discordar do que foi exposto neste texto.

Grande abraço.
Sigam acompanhando nossas colunas.



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.