11111111111111Na sombra do meu chapu preto

colunas

Na sombra do meu chapéu preto
por Heloiza Martins

Data: domingo, 28 de junho de 2020 - Hora: 10:49

"O sonho de ser bailarina nunca fez parte da minha realidade, ao invés das sapatilhas, preferi vestir minhas botas folgadas e sujas de barro, no lugar da meia calça rosa, vesti a bombacha que por mais surrada que for, continua com sua beleza..."

Na sombra do meu chapéu preto, vários sonhos iluminados pairavam sobre meu consciente, o olhar atento observando o ginete, fazia minha vontade de ocupar aquela sela aumentar, a cada movimento que aquelas patas calçadas de branco realizavam, meu coração mudava o compasso e acelerava sentindo tanta adrenalina.

A primeira vez que montei, a égua tinha o dobro do meu tamanho, égua mansa, picaça frente aberta e de boa índole, a nossa frente só tinha o campo de azevém, comecei caminhar com ela, o vento frio batia no meu peito, junto com a vontade de sair no galope, pensei, pensei...e por mais que o último fio de cabelo estivesse em pé, meu coração falou mais alto, as pernas curtas tocaram a barriga, as mãos firmaram nas rédeas e ela correu, a tensão saiu do meu corpo e voou com o vento, só sobrou alegria e amor, a minha pouca força, era o que bastava para aquela égua entender meus comandos, e em um trote voltei para casa, ali tive certeza do que eu queria.

O tempo foi passando, a bota foi apertando e a bombacha ficando curta, o chapéu foi substituído e o sonho cada vez mais aguçado, já não era mais uma menininha e sim uma mulher, com o sonho de trabalhar em um meio tão frequentado pelo sexo masculino, fiz desse sonho meu lema, procurei tudo e qualquer coisa que me agregasse como pessoa e como profissional, para eu tornar meu sonho de trabalhar com cavalos real, hoje minhas mãos com as unhas pintadas, guiam cavalos, que guiam crianças, cavalos esses que eu treino, o toque feminino é preciso o suficiente para mostrar quem é que vai conduzir dali em diante. No redondel, a conexão criada pela técnica do horsemanship ultrapassa os limites, e passa ser totalmente sensorial, a confiança é algo tão admirável, não é traida, não é vendida...ela é totalmente conquistada, a troca de olhares e o compasso de orelhas aumenta a tensão, mas logo a cabeça abaixa, os lábios se soltam e em um virar de costas o cavalo está ali ao lado me presentando com a sua confiança.

E nesse momento de distanciamento social que estamos passando, fica aqui uma reflexão sobre o quão importante é para todos os aspectos da vida, a importância do contato, tanto com um abraço quanto o contato estabelecimento por conexões, o quão importante é os momentos em ar livre, e o quão importante é a preservação dos nossos meios naturais, como: campo, lagos, animais etc. Gostaria de agradecer ao Cosas Del Campo, por me incluir de forma tão acolhedora a esse meio, a troca de conhecimentos, vivências, histórias é o que nos agrega a querer mais e a sermos mais, mais profissionais, mas principalmente, mais humanos.

E para tornarmos nossos dias mais cheios de coisas boas, convido a todos para ficarem ligados as nossas redes sociais para ficar por dentro de toda e qualquer novidade, participar de enquetes, mandar suas dúvidas ou sua história, fica a disposição meu instagram: @heloiza_martinss e pelo portal: portal www.cosasdelcampo.com.br
Curta e comente para termos uma melhor experiência e você não perder nada.


Foto 2: Daymon Grocheviski



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.