11111111111111A jovem Larissa e um amor para toda a vida

Notícias

A jovem Larissa e um amor para toda a vida

Data: quarta, 28 de abril de 2021 - Hora: 10:03

É na adolescência que a maioria das meninas se apaixona pela primeira vez. Pode ser por um vizinho, um colega de escola ou pelo irmão da melhor amiga. O certo é que as adolescentes experimentam o coração acelerado, as mãos frias e aquela espécie de frisson ao ver o amado, mesmo que dê relance. 

Com a Larissa Gonçalves, de Bagé, não foi diferente. Calma, José Otávio e Maria! Não estamos falando de alguma paixão secreta da sua filha. Neste caso, vocês sabem do que se trata. Aliás, pode-se dizer que José Otávio seja o responsável por este despertar da paixão na Larissa. 





Antes que o leitor pense que Cosas del Campo enlouqueceu e deixou de falar de cavalo crioulo, não é nada disso. É que a paixão é algo mesmo assim, desenfreado e louco que faz com que falemos sobre coisas diferentes, intensas, de quatro patas, quase meia tonelada e que parece uma pintura! 





Larissa se apaixonou por um cavalo que seu pai cuidou por cerca de um ano. E não foi um cavalo qualquer. “O Serrilhada Portinari é um cavalo incrível!”, resumiu a jovem. Ela conta que, como em muitas paixões de adolescentes, foi amor à primeira vista. “Ele me chamou a atenção pela pelagem. Depois vi que era um cavalo muito manso e bastante inteligente. Ele era muito meu amigo”,  explica. 

Durante o período em que esteve na propriedade, Portinari foi mimado pela amiga. Larissa desenvolveu uma rotina diária de cuidados. “De manhã eu tirava ele da cocheira, dava água, rasqueteava, penteava o topete e a cola dele”, conta. Então, era o pai quem assumia os cuidados com a cocheira até que a menina o levava de volta. “Meu dia não terminava por aí. Às 11h eu dava a ração para ele e depois do almoço, às 14h já pagava o Portinari para dar água de novo. Limpava ele de novo, e o resto do dia ficava na volta”, conta. Além disso, Larissa procurava guardar muitas lembranças do amigo. Muitas fotos com Portinari fazem parte do seu álbum, hoje. 

O amor da menina pelos cavalos começou na infância. Ela conta que tinha cinco anos quando começou a montar. A profissão do pai, que é domador, pode ter sido um incentivo. Tanto que hoje, Larissa já se arrisca na arte no centro de treinamento de José Otávio. O pai, no momento, está domando uma potra e a filha tem aprendido as técnicas e o ajuda na tarefa. 





Mas, com certeza, a passagem de Serrilhada Portinari pela casa dos Gonçalves, marcará Larissa por muitos anos. O cavalo está no Paraná. Foi vendido para uma outra apaixonada por cavalos, que iniciou com outras raças, mas desenvolveu um amor incondicional pelo cavalo crioulo. A distância pode ter afastado Larissa e seu primeiro grande amor, ou não. Afinal, toda história de amor pode ter um final surpreendente. Só o tempo dirá...

 




Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.