Sem Artigos do Campo no momento

#vidadocampo

Notícias

Notícias do Campo

Equiboard há mais de 20 anos contribui com desenvolvimento de cavalos
Com equipamentos de alta tecnologia para treinamentos e reabilitação equina, a empresa se faz presente em boa parte do mundo A empresa foi fundada há mais de 20 anos pelo professor e médico veterinário, Silvio Piotto. A ideia de montar a Equiboard surgiu após uma viagem aos Estados Unidos, onde ele observou uma grande variedade de equipamentos e se propôs a trazer tal tecnologia ao Brasil. De acordo com Piotto, o primeiro deles foi a Mesa Cirúrgica, a qual foi instalada em 1998 no Equicenter, em Tatuí/SP, e que hoje está em funcionamento com milhares de cirurgias realizadas. Silvio Piotto e a primeira mesa de empretec 1999 A Equiboard conta com um grupo de profissionais especializados, que segue desenvolvendo equipamentos com a mais alta tecnologia. Com a finalidade de treinamento e reabilitação equina e pet, sempre cultivando a cultura da qualidade e segurança. Antenados, os profissionais da companhia acompanham as tecnologias internacionais, para disponibilizarem a seus clientes equipamentos inovadores. Para levar ao mercado todas essas tecnologias, Piotto afirma que a Equiboard participa ativamente de eventos, feiras, campeonatos nacionais e internacionais do cavalo e do pet. A empresa está presente em todos os estados brasileiros e possuí forte presença na América Latina e também em alguns países da Europa. Seus principais equipamentos na área de equinos são: Hidro Esteiras, Caminhadores, Esteira de Alta Velocidade, Esteira de Treino, Sistema de Infravermelho para Reabilitação e SPA. O SPA é o lançamento do ano, com um sistema de refrigeração para o tratamento das doenças articulares do cavalo. Piotto discorre sobre alguns dos benefícios proporcionados pelos equipamentos Equiboard: "Com a utilização do Exercitador os potros jovens ficam mais calmos e se acidentam menos. Com isso, desenvolvem melhor sua estrutura esquelética e muscular, o que resulta em cavalos mais fortes e qualificados para as atividades que ele foi destinado. Já sobre a Hidro Esteira, o fato de a água ter uma resistência 12 vezes maior que o ar, exige maior esforço dos animais e gera um excelente resultado muscular sem impacto para o cavalo", expõe. Outro detalhe, salientado por ele, é que os cavalos podem ser treinados em um ambiente seguro, estável e controlado, evitando lesões musculares, tendinosas e articulares. E para o ano de 2019, o fundador e proprietário da empresa anunciou que a Equiboard trará muitas novidades, e que tudo pode ser acompanhado pelo site www.equiboard.com.br. Fonte: Cavalus Por Juliana Antonangelo/Editora Passos Fotos: Divulgação

Equiboard h mais de 20 anos contribui com desenvolvimento de cavalos

Colunistas

Artigos sobre o Agro Negócio

Construindo um sonho.
Tenho visto em Palermo muitos momentos de tensão, pero acho que este foi épico. Esos silêncios que são abrumadores, a tensão que se respira e os segundos nos quais parece que as agulhas do relógio se dobram e não avanzam. O Palermo do ano anterior tinha se consagrado Charque Leopardo, Grande Campeão Macho da mostra. Voltava esse inverno de 2010 para a carga de se tratar coronarse Bi Grande Campeão... Mas nesse dia o destino o cruzou com um garanhão dos mais belos que já foi visto, Maneador Carnavalito. Eu raramente vi um resultado semelhante. Ainda me lembro da explicação do jurado, onde detalhes infimos prevaleceram, para coroar o Grande Campeão Macho Maneador Carnavalito sobre Charque Leopardo. Raúl, seu proprietário e criador, diz que esta história não começou com o nascimento do potro. Mas remonta ao ano de 1990, onde em Paineiras ele conhece, enquanto Don Flavio Bastos ainda vivia a BT Cabaret. Ele diz que fez todas as tentativas para adquiri-lo e não foi possível. No ano seguinte o garanhão é levado para Esteio, sendo reservado como Campeão em sua categoria atrás do que seria o Grande Campeão da exposição. Don Tuchi Matho convence Lila Telechea a vendê-lo, fazendo-o concordar com isso. Foi realmente uma fortuna o que pagamos, diz Raúl. Foi realmente completo e moderno para a época. "Desde que o vi pela primeira vez, me apaixonei." Mas a criação flutua e avança, por isso foi em uma época em que Julio e Felipe Ballester vendiam porcentagens de alguns garanhões. Raúl e seu sócio Marcelo Gaztambide escolheram o Charque Capricho. Comprando na primeira instância 50%. Eles escolheram pensar em cruzar com as filhas do BT Cabaret, por seu selo racial, avanço, estrutura óssea. No ano seguinte, eles adquirem a outra metade. Uma parte é paga com dinheiro e a outra com éguas. É de onde vem o Charque Justo José. A partir de hoje ele tem em seu genético Charque Ventarrón. Da Garotinha com El Capricho nasceu o Carnavalito, que cresceu em um campo que alugaram em Maipú. Ele pensou em tirá-lo de um potro, mas ele não estava em forma, aos 3 ele foi levado para o Remanso, o campo de seu parceiro Marcelo. Sendo amigo do Brasil, ele mostra e diz: "isso vai ser bom". De lá, ele cuidou de si mesmo e foi para o passaporte de Las Flores, onde ele deixa o Grande Campeão. No ano seguinte, já em 2010, vai para o Outono, onde deixa o Grande Campeão. O seguinte foi inevitável ... apresentá-lo em Palermo. "E ele tinha toda a fé ... mesmo sabendo que o Leopardo iria" ... "Era um Palermo no qual eu decidi aproveitar, eu ia assistir a dança, quando foi tirada. Aquele ano foi o Bicentenário da Pátria. Aquela que se tornaria Grande Campeã seria imortalizada em uma estátua de bronze na entrada da propriedade em Palermo. São aquelas coisas que no momento, talvez não tenham a importância, mas que com o passar do tempo a lenda se torna maior. Naquele dia, o sonho de Raul como criador tomou forma, combinando a perfeição de um garanhão (BT Cabaret) com as qualidades de outro (Charque Capricho). Para Raúl, Palermo é como sua segunda casa, e naquele dia e naquele lugar tão especial para ele, conjugo o destino com o trabalho de envelhecimento de 30 anos. "Sempre que entro em Palermo pela rua Sarmiento olho para a escultura do Carnavalito, parece me fazer uma piscadela". Então a venda e exportação continuaram. Hoje se reproduz no Brasil de maneira muito satisfatória. Imprimindo seu selo racial, acima de tudo. "A premissa que governa a minha maneira de criar é, primeiro que é crioulo, depois vêm as outras virtudes."

Construindo um sonho.

Histórias de Vida

A Vida no campo como ela é.

Cavalo Crioulo faz história!
Cavalo Crioulo faz história nos Jogos Equestres Mundiais Conjunto com F5 Licurgo Tapajós e Roberto Jou ficou na 11ª colocação na modalidade de Rédeas, garantindo melhor resultado da raça na história da competição Uma data que fica para a história. A partir deste sábado, 15 de setembro, a raça Crioula está novamente entre os melhores cavalos de Rédeas do mundo. Roberto Jou e F5 Licurgo Tapajós fizeram ainda mais: conseguiram o melhor resultado da história para um representante Crioulo em participações nos Jogos Equestres Mundiais. Com a nota 221,5 e a 11ª posição na final individual, o conjunto encerrou sua participação na disputa que reúne os melhores competidores de cada país na modalidade, levando o nome da raça Crioula cada vez mais longe. Depois de ter conseguido a nota de classificação 221 - na primeira etapa classificatória, realizada na última quarta-feira, 12 de setembro, onde disputou com outros 62 competidores - o "Loiro", como é conhecido, retornou à pista hoje à tarde. No Tryon Internacional Equestrian Center, na cidade de Tryon, Carolina do Norte, nos Estados Unidos, onde estão sendo realizados os World Equestrian Games (WEG 2018), garantiu um acréscimo de meio ponto à sua performance concorrendo entre os 20 finalistas habilitados na decisão. Além do resultado inédito, Licurgo se destacou e chamou a atenção por ser o único representante da raça Crioula no evento. Também foi o terceiro melhor colocado entre os brasileiros na disputa individual. Antes do feito de F5 Licurgo Tapajós, a melhor campanha de um conjunto da raça Crioula no WEG havia sido conquistada em Kentucky, também nos Estados Unidos, no ano de 2010, quando Wellington Jesus Teixeira e o cavalo SJ Rodopio ficaram com o 14º lugar geral. Além disso, nesta edição 2018, a raça Crioula chega a marca de colocar pelo menos um representante nas últimas três edições dos Jogos (SJ Rodopio e Leopardo do Infinito em 2010, SJ Rodopio em 2014 e o Loiro em 2018). Texto: Francine Neuschrank/ABCCC/adaptado por Cosas del Campo

Cavalo Crioulo faz histria!